domingo, 18 de agosto de 2013

Daminhas e pajens para lá de fofos!


A entrada dos pajens e daminhas é o momento mais engraçadinho de um casamento. Esses pequenos roubam a cena e deixam a gente babando de tão fofos que são! Representam a pureza do amor e quando entram na cerimônia é impossível não pensar no quanto são lindinhos e adoráveis. Bastante normal ouvir suspiros e “oooown” pelo ambiente.

As crianças são espontâneas e isso é o mais legal disso tudo! Eu sempre digo às minhas noivinhas que tem uns que vão e fazem tudo direitinho, outros que travam e não querem entrar de jeito nenhum... Mas o mais importante é a alegria que eles proporcionam ao casamento, pela leveza, inocência e pureza que só as crianças têm.

Pensando nas dúvidas mais comuns que as minhas noivinhas sempre me perguntam, resolvi escrever valiosas dicas para vocês. Dêem uma olhadinha!

Qual é a idade ideal para daminhas e pajens?


Eu sinceramente sou a favor da noiva escolher a criança pelo coração, ou seja, pelo significado que aquela criança tem na vida dos noivos, independente de ser tímida ou extrovertida. Porém, se a noiva não deseja correr o risco de escolher crianças muito pequenas, que podem “travar” na hora de entrar na cerimônia (seja por estranharem um ambiente muito cheio, seja por timidez ou nervosismo), dá para evitar esse tipo de imprevisto escolhendo daminhas e pajens entre 5 e 12 anos de idade. O ideal é que elas sejam íntimas dos noivos, para não se assustarem diante de tanta gente diferente. É importante mostrar para os pajens e daminhas que aquele momento é muito importante e alertá-las que um monte de gente vai ficar olhando para elas, além dos fotógrafos e cinegrafistas.

Se tenho muitas crianças na família e entre amigos, como escolher?


Aconselho que a seleção deva ser feita pela intimidade dos noivos com a criança. Para que nenhum dos pais fique chateado é só considerar as crianças com quem os noivos realmente têm afinidade.

Quantos pajens e daminhas posso ter?


Não há regra para o número ideal de pajens e daminhas, mas antes de decidir os noivos devem levar em consideração o espaço da igreja ou local da cerimônia, para manter o equilíbrio visual e estrutural do evento. O ideal é contar com um pajem e uma daminha ou um pajem e duas daminhas. Também vale, ainda, ter somente o menino ou a menina.

Preciso ensaiar as crianças para a cerimônia?


Eu, como cerimonialista, faço um rápido ensaio com elas no dia do casamento mesmo. Solicito aos pais que cheguem 45 minutos antes da celebração para que eu crie intimidade com as crianças. Com a igreja cheia, as coisas podem sair um pouco do roteiro, mas o ensaio já minimiza as possibilidades de problemas. Para garantir a entrada das crianças sem choro, uma dica é posicionar a mãe delas lá na frente, próxima aos noivos, chamando discretamente os filhos. Assim os pequenos se sentem mais seguros e geralmente fazem o caminho de encontro à mãe.

Posso escolher adultos em vez de crianças?

Sem dúvida! Sempre digo às minhas noivas que o casamento é delas, então procuro não me prender muito a protocolos. Acho que a noivinha precisa ter liberdade para fazer tudo que sonhou em seu grande dia. Sendo assim, quando a noiva me faz tal pergunta eu afirmo que a criança em um cortejo é lindo, mas acho muito simpática a ideia de que ela substitua-as por amigas adultas, chamadas de demouselles. É uma maneira de homenagear as escolhidas. Alguns casais também optam pelos avós para dar a função de entregar as alianças.

Como escolher a roupa ideal para eles?


Conforto é muito importante para os pequenos. Escolha roupas leves e que não esquentem demais, pois dependendo do clima eles podem passar mal, sem falar que as crianças vão querer brincar e correr pela festa. É importante equilibrar tons e, para não errar, use tons pastéis e discretos, especialmente se o casamento for durante o dia. Se for à noite, pode-se colocar um pouco mais de renda, babados e lacinhos. Os trajes das daminhas devem combinar com o estilo do casamento e com as cores da decoração e do buquê. Usar alguns detalhes nestas tonalidades dá um charme a mais. Já os pajens podem usar um modelo igual ao do noivo.

Quem paga a roupa?


É de bom tom que, ao convidar pajens e daminhas, os noivos se ofereçam para custear os trajes das crianças e as despesas com buquezinho, cabelo e algo que o pajem carregue. Porém, hoje em dia, é muito comum os pais da daminha também pagarem. Combine tudo direitinho na hora de fazer o convite aos pais dos convidados especiais.

O que elas deverão levar/segurar?


Isso vai depender da escolha dos noivos, mas existem várias opções: cesta com pétalas, bauzinho com as alianças, bíblia, plaquinha de “lá vem a noiva”, um mini bouquet parecido com o da noiva, bouquet de pirulito, jujuba ou marshmallow... Outra opção que é super válida é usar bonequinhas de pano vestidas combinando com a daminha. Além de ficar charmoso, abraçar uma boneca pode servir como um estímulo a mais para que a criança fique à vontade para caminhar no cortejo, se sentindo segura e confiante.

Tenha sempre um plano B!


Nunca conte somente com uma criança. Imprevistos acontecem, então convide mais de uma daminha (ou pelo menos pense em quem poderá substituir a escolhida). É melhor entrarem duas que não ter nenhuma. Tenha sempre em mente que crianças podem ficar doentes, “fazer pirraça” e não querer entrar ou simplesmente dormir antes da cerimônia. Conte sempre com uma segunda opção.

Enfim, noivinhas, espero que curtam bastante as dicas! Estou à disposição para tirar qualquer dúvida.

Beeeeijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário