sexta-feira, 15 de maio de 2015

Decoração alegre e romântica




Noivinhas, criar e executar o projeto de decoração da recepção do casamento de Adriana eAlejandro foi maravilhoso.

O desafio ficou por conta de transformar a ideia de um coquetel informal em um ambiente ao mesmo tempo acolhedor e romântico, digno de um mini wedding cheio de estilo.

Eu, como sou movida a sensibilidade e criatividade, busco sempre interpretar as perspectivas dos noivos, me colocando como uma pintora ao apresentar meu trabalho para as noivinhas , onde o resultado final exibo como uma espécie de tela colorida.

E foi assim que me senti ao embarcar nesta divertida criação. Quando Dri me contratou, vibrei com a ideia de montar uma decoração no Circulo Militar da Praia Vermelha.  Quando fui fazer a visita técnica no espaço, fiquei apaixonada pelo salão Bela Vista, mas comecei a reunir os dados que a noiva me apresentou, dentre eles o fato da recepção ser informal, ter que acomodar 50 pessoas e ainda conseguir um bom espaço para a pista de dança e o open bar. Eita, que desafio! A noivinha me disse que seus convidados se dividiam em jovens descolados e senhores formais, então equilibrar essa mistura me exigiu bastante jogo de cintura, hahaha!

Visualizando o local e medindo os cantinhos, eis que me veio a luz e, ao montar o projeto, apresentei para noivinha a seguinte solução: somente uma mesa retangular de 2,5 m para os pais dos noivos – esse ambiente daria uma sutil formalidade ao evento. Para os jovens, montei quatro conjuntos de bistrô em volta da pista e um conjunto de lounge reservado para os tios da noiva, visto que a acomodação deles era uma grande preocupação, hahaha! Para o bolo e os doces, uma mesa retangular rústica montada de forma conjugada.

Porém, outra interrogação se abriu neste projeto: o salão possui uma linda sacada de frente para o mar e ambiente interno climatizado. A pergunta que martelava em minha cabeça era como melhor utilizar aquela deslumbrante sacada tendo ao fundo a paisagem do Pão de Açúcar?  

A noivinha me ofereceu a liberdade de escolher a melhor opção de acordo com a minha intuição. Aiiiiiii! Fiquei emocionada com a confiança.

A decisão dependia exclusivamente do clima no dia da montagem, pois como a sacada é muito aberta, uma decisão mal planejada poderia prejudicar completamente o andamento das coisas.

Inicialmente pensei em posicionar a pista de dança na sacada, mas essa foi a primeira ideia descartada, pois o som iria invadir os demais salões e seria uma loucura competir com o som dos ambientes próximos.

A segunda opção foi colocar os pais na sacada, porém logo surgiu a pergunta que não queria calar: irei isolar os pais da festa? Não, não, não posso fazer isso, hahaha! Então decidi posicionar o cenário do bolo e o lounge na área aberta.

No sonhado dia da montagem, confesso que acordei ansiosíssima. Fiquei muito feliz ao encontrar minha equipe fiel e me direcionar até a Urca.

Quando chegamos lá, fomos invadidos por uma onda de positividade e alegria que contagiou toda a equipe de assistentes, iluminador, floristas e fotógrafos. Me senti privilegiada em começar a pintar aquela tela em branco e, para completar, todo o período de montagem foi embalado pelo som das ondas do mar, acompanhado de lindas canções de MPB de voz e violão, que vinha do restaurante vizinho. Dia melhor não poderia existir e a administração do local não ofereceu nenhum obstáculo. Deixaram a minha imaginação voar livremente. Tenho que parabenizar a postura dos responsáveis pelo setor de eventos do Círculo Militar, porque dar ao profissional liberdade sem dúvidas reflete no resultado final da obra.


             
A ideia que segui ao elaborar o projeto foi baseada no respeito ao local escolhido para o coquetel, onde havia uma fronteira muito estreita entre a elegância de um ambiente e a rusticidade do contato direto com a natureza.

Então, para fazer referência ao ambiente praiano, comecei pela paleta de cores escolhidas: amarelo, laranja, rosa chá e branco, formando um contraste das cores quentes e vibrantes com tons suaves e românticos, refletindo um ambiente de pura alegria. Optei por escolher um mobiliário que acompanhasse o estilo: cadeiras com acabamento em bambu e bistrôs no mesmo estilo. Montei uma faixa de muro inglês no ambiente fechado para dar um ar mais aconchegante e vivo, pois um quadrado branco merece uma plantinha para dar mais vida.





O romantismo ficou por conta dos detalhes e quem me conhece sabe que amooooo detalhes. Na mesa dos pais, ao invés de bases tradicionais para os arranjos florais, comprei mini caixotinhos, que geraram muitos comentários dos convidados, como “ohhhhhh que fofo”, hahaha!

A passadeira foi um detalhe à parte. Comprei os pedaços de renda e fui salva pela querida Valéria, mamãe do meu assistente Filipe. Nem ela escapou da minha maluquice e fez em tempo recorde o acabamento que eu estava desesperada para resolver, hahaha!

Até mesmo os guardanapos entraram no quesito montado com amor, pois foram dobrados em formato de bolsinho e acompanhados de raminhos de astromélias amarelas, tão delicadamente posicionadas por minhas assistentes fofinhas.

O suplat escolhido foi quadrado de rattan e fez também uma grande diferença no conjunto.

No lounge usei uma placa “Love” de madeira colorida super estilosa na mesinha de apoio. A arte das reservas foi inspirada em um estilo de papel craft com escrita em giz de cera, uma obra prima do meu querido amigo e designer Luan Dutra.









Outro destaque da leveza desse projeto foi o formato e altura dos arranjos florais da mesa dos doces. Eu me preocupei em manter a sutileza, então escolhi um formato redondinho com uma base baixinha de louça branca. As bandejas dos docinhos foram todas transparentes de vidro para realçar a cor das forminhas e contrastar com a mesa de madeira rústica.










Sempre que executo um projeto gosto de criar algo diferente e único para o casal e neste criei uma placa escrito “Amor eterno amor” para homenagear os cônjuges. Essa minha pequena travessura me rendeu uma verdadeira peregrinação pelas ruas do Centro do Rio, até que achei um rapaz – um artista! – que faz carinhos artesanais de madeira e lhe contei minha ideia. Ele entendeu de primeira e montou do jeitinho que eu imaginava. Posicionei a placa em cima da mesa dos doces e fez o maior sucesso.




Noivinhas, depois que vi tudo prontinho, fui invadida por um sentimento de felicidade sem fim e amei ver os olhinhos dos convidados e, principalmente, dos noivos brilharem quando viram a grande “tela pintada”, ou seja, a festa montada.

Fotógrafo convidado exclusivamente para cobrir a decoração: Lucas Chagas
Sem palavras para falar do talento desse menino e de seu irmão, Felipe Chagas.
Lucas conseguiu captar exatamente a essência e sutileza do projeto. Agradeço de coração por vocês terem conseguindo registrar lindamente o meu trabalho.
(21) 994-035-335


3 comentários:

  1. Aaaah que lindo Manu. Como é bom relembrar essa data tão importante. Dei aquela viajada lendo seu post. Estava tudo maravilhoso, impecável e com muito amor. Seu trabalho é incrível. O jeito como coordena desde a criação, execução e o momento da festa é maravilhoso. Você tem muito amor e carinho pelo que faz e transmite isso a festa, aos noivos e convidados. Até agora todos me perguntam quem foi a criadora de tudo e elogiam os mínimos detalhes.
    Amada, mais que adorei tudo. Eu e Alejandro guardamos com muito amor esse dia. Sem dúvidas você foi impecável e fundamental para que tudo saísse perfeito como deve ser. Espero ter outros eventos para te convidar novamente para a realização de um novo sonho.
    Mil beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Manu vc é D+++++. Muita sensibilidade e bom gosto. Parabéns. Bjuuu

    ResponderExcluir